...

Reproduzo abaixo texto encaminhado pelo amigo e professor Marcelo Cernev acerca das eleições 2010:

 

 

A importância do esclarecimento

 

Prezados alunos, ex-alunos, colegas de trabalho, amigos e a quem mais possa interessar.

Tomo a liberdade de fazer este alerta sobre um processo social nocivo que está ocorrendo em nosso país. Este é um desabafo e também um pedido de ajuda.

 

A política é um elemento fundamental em nossas vidas, mesmo para aqueles que pouco se interessam por ela. Afinal as decisões, os rumos, vários dos elementos norteadores da nossa sociedade são tratados, decididos e implementados através da política e todos nós, invariavelmente, participamos de seus resultados.

 

Meu objetivo com esta mensagem não é convencê-lo a votar em um candidato A ou B. Mas, alertar que a política deve ser um campo de embates de propostas e de projetos para o nosso país e que devemos levar estes elementos em conta na hora de decidir qual é o país que queremos para viver.

 

Tenho recebido inúmeras mensagens eletrônicas relacionadas às eleições presidenciais, certamente você também as recebeu. Não me incomodo com o fato de receber spans, Isto é algo normal na internet e já existem mecanismos bastante eficientes para evitá-los. O que tem me deixado muito incomodado são as tentativas de substituir o embate de ideias e projetos políticos pela veiculação de mensagens que invariavelmente possuem um mesmo núcleo comum: o preconceito e a mentira.

 

Ao invés de expor claramente os motivos pelos quais vota em determinado candidato, ou seja, suas propostas, sua postura em termos de projeto para o país, veiculam-se mensagens através da internet com a intenção de manipular a opinião pública. Já assistimos a este filme antes. A diferença é que antigamente isto acontecia somente em alguns meios de comunicação de massa (TV, jornais e determinadas revistas). Agora esta prática está se difundindo também pela internet.

 

Devemos ter clareza que diante de nos há dois projetos para o Brasil. Creio que todo cidadão tem o direito de fazer sua escolha perante estes projetos e, particularmente, respeito a escolha de cada pessoa em relação aquilo que deseja para o futuro do país e em relação ao caminho que julga ser mais adequado para atingir este objetivo.

 

Porém, nossas decisões quanto ao votar em um candidato A ou B devem estar alicerçadas naquilo que este candidato significa politicamente para nosso futuro. Para isto, precisamos conhecer os candidatos. Digo conhecer, de fato. Não podemos nem devemos aceitar passivamente tudo o que se veicula a respeito deles. Devemos comparar, buscar outras fontes de informação, comparar outros "discursos", outras explicações, seja nos jornais, seja na TV, e mesmo na internet.

 

O Brasil perdeu muito com o período militar, não foram apenas perdas econômicas e sociais, foram perdas políticas, inclusive no que diz respeito ao próprio sentido da política.

 

Superamos aquele período, porém ainda há muita desinformação. Esta tem sido utilizada da maneira mais vil para ocultar os interesses que há por trás do jogo de poder.

 

Quando não se consegue convencer através de argumentos, quando já não se pode utilizar a força física para impor sua visão de mundo e seus interesses particulares, certos grupos recorrem às práticas mais baixas. Passam a veicular mensagens absurdas, que ofendem nossa inteligência, com acusações difamadoras, baseadas em inverdades e em manipulações grosseiras dos fatos, no afã de buscarem seu ideal a qualquer custo.

 

Lembre-se, estamos diante de projetos políticos distintos para o Brasil. Estas mensagens nada mais fazem que tentar desviar nosso olhar do verdadeiro foco em questão.

 

Quando receber novas mensagens como estas desconfie. Procure averiguar a veracidade dos “fatos” e dos argumentos que lhe são apresentados. Precisamos estar esclarecidos em relação a este jogo de forças. Isto, para que a população brasileira consiga romper com a tradição de ser utilizada como massa de manobra, para interesses de certos grupos, que sequer conhece, e que não têm compromisso com o desenvolvimento deste país.

 

Certamente, o preconceito não é o caminho mais adequado para guiar nossa decisão sobre o Brasil que queremos para nós e para nosso filhos. Precisamos ver além dos olhares preconceituosos, analisar as propostas, checar a veracidade do que tem sido veiculado também em relação a elas. Não perder de vista que, quando preferimos certo candidato enquanto “pessoa” em oposição a outra “pessoa” corremos o risco de não levarmos em conta os partidos das quais elas fazem parte.

 

É necessário analisar as posturas, não apenas dos candidatos, mas dos seus partidos, perceber qual é o Brasil que cada um tem buscado, as contribuições que têm dado ao longo dos últimos anos, qual é sua proposta real frente aos graves problemas sociais do nosso pais.

 

Para isto, não basta analisar os discursos, pois muitas vezes eles são tão parecidos! Certamente, agora que estamos no segundo turno, eles estarão cada vez mais próximos. Porém, há outras formas de se identificar os projetos que estão por detrás dos discursos. Cabe a cada um de nós investigá-los, conhecê-los e nos posicionar diante deles.

 

Se ao final deste balanço criterioso e sensato você optar por um projeto ou outro para o Brasil, independentemente de qual seja sua escolha, estaremos realmente fazendo política. Caso contrário, infelizmente ainda estaremos num país marcado pelas manipulações ideológicas e pelos preconceitos, de toda natureza, que são utilizados de maneira tão torpe, para iludir e para impedir o progresso da própria democracia neste pais.

 

Prof. Marcelo Cernev

 

mccernev@yahoo.com.br



publicado por O Alienista às 20:30