mais sobre mim

Segunda-feira, 01 DE Novembro DE 2010

Um brinde à vitória de Dilma!

Inicio este post com uma frase que sintetiza meus sentimentos desde ontem à noite: A consciência dos limites do Governo Dilma não sufoca a alegria que proporciona o vencimento dessa dura batalha.

 

Quero aqui me ater à segunda parte da frase, afinal, como brasileiros somos bons torcedores e, como política e futebol  são encarados de forma muito semelhantes por aqui, vamos comemorar a vitória do nosso time.

 

Ainda neste sentido me proponho aqui a separar a objetividade da subjetividade e trabalhar com essa última. Afinal, a subjetividade é um tipo de ópio,  que utilizado moderadamente nos dá força pra seguir em frente encarando as durezas do mundo objetivo.

 

Portanto, do ponto de vista dos avanços políticos e econômicos não há muito a comemorar, mas vamos a alguns aspectos simbólicos que me parecem ter alguma importância.

 

Temos hoje eleita a primeira mulher que governará este país de dimensões continentais. Não conheço Dilma Roussef, mas suas atitudes e seus gestos na vida e na campanha presidencial me levam a acreditar que será essa mulher a presidente do Brasil.

 

Diferente de outros casos em que a mulher é utilizada pelo marido para que ele chegue ao poder, Dilma transparece firmeza, princípios e ideais que lhe permitem assumir a tarefa de representar de forma autônoma as mulheres brasileiras e o povo brasileiro.

 

Mas não é só. Ontem eu pude ver a mulher Dilma Roussef presente em seu discurso da vitória. Claro que ela não falou tudo o que eu queria ouvir (nem podia), mas vi muita convicção, muita determinação, muita coerência e muita sobriedade em seu discurso. Um discurso firme, mas suave como as atitudes das grandes mulheres. Firme nos propósitos, firme nos princípios, mas suave na tolerância à diferença e humilde a ponto de reconhecer que sua vitória não é só uma vitória pessoal.

 

Dilma me parece ser uma dessas mulheres brilhantes que temos nos quatro cantos desse Brasil.

 

Dilma encarou com firmeza e com estrutura emocional ímpar os mais terríveis desafios nessa eleição.

 

Essa mulher nunca havia participado de uma disputa eleitoral e teve que encarar a fúria de uma imprensa golpista que diariamente e a todo custo tentava lhe dar uma rasteira.  Tenho a impressão de que nunca, depois da abertura democrática a imprensa brasileira esteve tão engajada e disposta a abrir mão de todos os princípios básicos de sua atividade para eleger aquele que deveria representar melhor os seus interesses.

Uma imprensa golpista ao ponto de exigir liberdade de expressão e demitir de seus quadros os jornalistas e articuladores que não lessem sua cartilha. Foram dezenas deles.

 

Dilma enfrentou ainda os setores mais retrógrados da sociedade.  Enfrentou a TFP e todo um conjunto de forças conservadoras presentes na Igreja Católica, incluindo o Papa. Enfrentou os interesses perversos de alguns pastores que, de olho em concessões de canais de televisão colocaram à serviço da causa neoliberal decadente de seu adversário um exercito de zumbis prontos a reproduzirem os discursos preconceituosos, mentirosos e despolitizadores produzidos pela campanha oficial do candidato Serra.

 

Enfrentou enfim uma das campanhas políticas mais sujas da história, onde precisou lutar contra a calúnia, contra a difamação, contra a mentira e muitas vezes contra ex-colegas que agora se colocam em trincheiras opostas.

 

Teve, em muitos casos que ceder em questões importantes a exemplo da discussão acerca do aborto e da união homossexual a fim de conservar o eixo do projeto que trazia consigo.

 

Dilma se mostrou uma grande guerreira, uma mulher que para iniciar sua campanha precisou vencer um câncer. Isso não é pouca coisa!

 

Enfim, quero aqui manifestar minha alegria pessoal por todo o conteúdo simbólico que a vitória de Dilma representa para as minorias desse país.

Que Dilma tenha a sabedoria e inteligência necessárias para continuar representando a grandeza da mulher brasileira e que possa também nos representar enquanto país diante do mundo e que faço isso de braços dados com os demais irmãos latinos.

 

Um brinde à Dilma! Um brinde a mais um passo que foi dado pelo Brasil dentro da democracia burguesa!

 

Em tempo: Quanto ao resto (resto?): construir uma sociedade para além do capital não é papel do Estado, é um papel exclusivo da classe trabalhadora.

publicado por O Alienista às 18:54
Sexta-feira, 22 DE Outubro DE 2010

E se Serra fosse eleito?

Bem, como não há nada de novo no cenário das campanhas além das agressões sofridas pela Dilma e que não foram tratadas no Jornal Nacional (por que será???), sugiro que ampliemos nossos horizontes.

 

Tem uma porção de gente que ainda não se convenceu de que o caos que reinou no Brasil na década de 90 se reinstalaria no Brasil com a vitória dos Demotucanos. No entanto, penso que a possibilidade de erro analítico é muito pequena se levarmos em conta tudo o que já está postado neste blog e se olharmos a experiência internacional de governos conservadores. Por exemplo: todos sabiam que Sarkozy seria um terror para os trabalhadores franceses. Dê uma olhada na matéria sobre a situação da França: 

 

Sarkozy corre contra o tempo para aprovar sistema de reformas

Lei em votação esta sexta-feira no Senado. Sindicatos prometem mais dois dias de protestos (pelo menos)

  

O Senado francês vai ter em cima da mesa, esta sexta-feira, um dos projectos de lei mais polémicos dos últimos anos, sob o olhar atento do presidente Nicolas Sarkozy, que se mantém intransigente perante os protestos sucessivos por todo o país.

Na quinta-feira, os sindicatos decidiram convocar pelo menos mais dois dias de manifestações e greves e prometeram continuar a luta (clique aqui para continuar lendo).

 

 

Vamos agora às medidas de "austeridade" tomadas pelo governo conservador inglês:

 

Embaixador do Reino Unido diz que cortes no orçamento foram "medidas difíceis" 
 

Agência Brasil

Publicação: 21/10/2010 18:00

Brasília – Ao comentar o anúncio do maior pacote de cortes nos gastos públicos desde a Segunda Guerra Mundial, o embaixador do Reino Unido no Brasil, Alan Charlton, disse nesta quinta-feira (21/10) que a situação “não é fácil” e que foi necessário tomar “medidas difíceis”.

O pacote, anunciado nessa quarta-feira pelo ministro das Finanças, George Osborne, afeta praticamente todas as áreas do governo britânico e deve provocar o fechamento de 490 mil postos de trabalho no serviço público até 2015 (para continuar lendo, clique aqui).
  

E se o Serra fosse eleito? mais do mesmo!

Ou seja, durante a crise de 2008 Serra e o PSDB chamaram Lula de irresponsável pela condução da política de investimento do Estado mediante a crise. Para os demotucanos só havia um caminho: cortar gastos, reduzir despesas. Felizmente o ministro Mantega pensou no inverso e Lula lançou com bom humor a "marolinha". Nossa sorte! Assim houve estímulo ao consumo, oferta de crédito no mercado (oferecido pelo Governo) e a economia não parou.!

Com Serra também, escrevam aí: teríamos a brilhante idéia de reinventar a Alca (lembra desse fantasma?). Dá pra esperar também outro reforma na previdência, a reforma trabalhista que eles mandaram pro congresso, não conseguiram votar e o Lula retirou da pauta.

Ou seja, a máxima neoliberal é a seguinte: "ao capital tudo, ao trabalho só o suficiente pro trabalhador repor suas energias pra trabalhar novamente no dia seguinte". Não é à toa que o atual "modelo" de administração de estado é a China. Aliás, o sonho neoliberal é que todo o mundo seja igual à China: poucos impostos, nenhuma legislação trabalhista e baixos salários.

Perguntinha: A China é exportadora. Se o mundo inteiro seguir o seu "modelo" econômico, quem vai consumir???

Enfim, com os neoliberais o Brasil seria outro. Para mim não serve! E para você?

Mas cuidado! Se igrejas começarem a ser queimadas, se homossexuais começarem a se beijar nas novelas ou qualquer outra coisa do gênero acontecer, não se assustem, será só a consolidação da campanha sórdida dos demotucanos.

Lembrem-se: em 89 eles colocaram uma camiseta do PT no sequestrador do empresário Abílio Diniz e inventaram que o Lula não pagava pensão alimentícia pra Lurian (filha dele). 

publicado por O Alienista às 11:09
Quinta-feira, 21 DE Outubro DE 2010

Previsões do tempo após as eleições.

Ah! com seria bom se para a gente se informar bastasse ligar a Tv, ligar o rádio ou ler o Jornal do dia!

 

Mas não é assim, então vamos lá! ontem eu postei um link com acusações graves do jornalista Laerte Braga de que FHC estaria negociando o Brasil junto a investidores americanos.

Hoje tem novidades neste sentido, olhe:

FHC DIZ A AMERICANOS QUE DOMOU AÉCIO E NORDESTE NÃO VAI VENCER SÃO PAULO

Laerte Braga

O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso deixou o Hotel das Cataratas em Foz do Iguaçu na manhã de segunda-feira por volta das oito horas. Junto com ele viajaram alguns dos 150 investidores estrangeiros que no sábado e domingo participaram de um evento organizado por um diretor do grupo GLOBO, para assegurar a venda de estatais brasileiras (BANCO DO BRASIL, PETROBRAS e ITAIPU), como compromisso de José FHC Serra. (leia mais!)

 

 

Outra matéria: 

Jornal dos USA confirma esquema golpista com a turma de FHC

Elections in Brazil and the US Intelligence Community

Print version

http://www.strategic-culture.org

It seemed suspicious recently tha
It seemed suspicious recently that Washington which tends to denigrate the “immature” democracies of Latin America and the Caribbean without restraint made serious efforts to demonstrate respect for Brazil. G. Bush's Administration bracketed as “immature” the Latin American states with populist regimes and, generally, any countries showing a measure of defiance defending their national interests under the US pressure. Brazil never allowed to call its right to sovereignty and independent position in international politics into question over the eight years of Luiz Inácio Lula da Silva's presidency, and it was widely expected that G. Bush's Administration would eventually run out of patience and try to tame the Brazilian leader. (Clique aqui para ler o restante da matéria e ver a tradução).

 
 
Aliás, o Laerte Braga está impossível, tem até fotos do evento que teria acontecido em Foz com imagens do FHC e tudo. Vale a pena ver todo o blog dele: http://brasilmobilizado.blogspot.com/
 
 
publicado por O Alienista às 19:46
Quinta-feira, 21 DE Outubro DE 2010

Previsão "do tempo" na campanha eleitoral.

Como a gente já havia previsto, "os fatos" não param de acontecer nesse campanha e, interessante, todos eles vêm no sentido de satanizar o PT e a Dilma. Nada incomum para quem vivenciou ativamente a campanha de 89, do Lula e Collor.

 

Mas essa é um pouco diferente, parece que tem uma estratégia mais planejada, com mais elementos e até há quem diga que os ataques à Dilma lembram muito os ataques sofridos por Obama nos E.U.A (coincidência né?).

 

Para pensar nisso estou trazendo o link de uma matéria do experiente reporter Luiz Carlos Azenha. Como poderá ser visto, dá pra entender o ocorrido ontem (o golpe fatal que ele levou de militantes terroristas do PT) e até pra antecipar os próximos lances de José Serra. Acesse: http://www.viomundo.com.br/opiniao-do-blog/o-caso-do-pedro-pavao-e-o-que-vem-por-ai.html

 

Para conhecer a teoria das cinco ondas de uma campanha feita às sombras e assombrar-se leia: http://www.rodrigovianna.com.br/plenos-poderes/as-cinco-ondas-da-campanha-contra-dilma-sao-tecnicas-de-contra-informacao-militar.html

 

Veja as imagens do "ataque" sofrido pelo candidato Serra. Imagens essas, que, claro, a "Globo não mostrou".

 

 

 

 

 

 

 

P.S. Não consigo entender porque brasileiro gosta de futebol mas não gosta de política, ambos são jogos e as táticas são muito similares. rs

publicado por O Alienista às 17:16
Quarta-feira, 20 DE Outubro DE 2010

Insulto à nossa inteligência

Essa eleição já está ficando chata demais. Muito previsível!

 

Ainda no post anterior (ontem) eu dizia que o os DEMOTUCANOS sempre têm uma "baixaria na manga" e que diante da ampliação da vantagem de Dilma na intenção de votos era só aguardar um pouco para ver a próxima.  Só errei no tempo, achei que ia demorar mais.

Eis que hoje, quem vê a Fo(a)lha de São Paulo lê a seguinte Manchete:  Jornalista confirma à PF que encomendou dados de tucanos (clique para ler).

 

Pergunto a vocês: é ou não um insulto à nossa inteligência?

 

Eu não sei das razões que levaram o Jornalista à campanha da Dilma. E esse definitivamente não é o ponto que vai esclarecer a quebra de sigilos que a mídia até hoje acusou o PT de ter promovido.

 

A própria matéria diz quem pediu a quebra de sigilo do PSDB foi o PSDB. Ou seja, Aécio queria ser candidato e para isso precisava "queimar" o Serra dentro do próprio PSDB.

 

Ou seja, isso não tem nada a ver com a Dilma.

 

Quanto ao fato do PT ter tido acesso aos dados do sigilo que foi quebrado pelo próprio PSDB não me parece ser motivo de espanto.  O Jornalista já tem um livro editado contendo todos esses dados e informações. O livro só não foi publicado ainda por que a Editora achou melhor esperar que passassem as eleições para fazer a sua publicação. Ou seja, o conteúdo não é segredo pra ninguém.

 

Agora vem esse jornaleco decadente querendo criar mais um "escândalo" pra tentar levar o "zé-ladeira", ladeira acima?

 

Para ler mais sobre a estratégia do PIG e do PSDB de criar mais um factóide nessas eleições leia também:

 

O caso do dossiê Amaury

Livro do Amaury:a PF vai dizer que é o Aécio ?

O livro do Amaury seria resposta ao “pó pará, governador ?”

Meus amigos, é isso: até o dia das eleições seremos tentados diariamente a abrir mão de nossa inteligência e cair nas armadilhas mal construídas resultantes do desespero da oligarquia fascista pelo poder a qualquer custo.

 

 

publicado por O Alienista às 17:25
Terça-feira, 19 DE Outubro DE 2010

Será que "mais uma vez" o tucanato está vendendo o Brasil?

Vejam a intrigante denúncia que o Jornalista Laerte Braga coloca em seu Blog (clique aqui)

Agora veja que ao menos parte do que ele diz pode ser comprovado (clique aqui).

Bom, como eu já li o Brasil Privatizado, sei que eles têm mesmo esse modus operandi muito sofisticado, regado a champagne Francês e caviar Beluga.

Acho que é por isso que a elite e a classe média (que quer ser elite) odeia tanto o PT. Dá pra comparar esse fineza com dólar na cueca?

"Cá pra nós"! isso é coisa de amador!!!

Perguntinha: Será quantas cuecas seriam necessárias pra carregar toda essa grana???

 

Mas não nos iludamos: ou cortamos as asinhas do PT ou ele logo chega lá. A moçada é espertinha, aprende loguinho!

 

 

 

publicado por O Alienista às 22:44
Sábado, 16 DE Outubro DE 2010

Apreciações de um alienado acerca do processo eleitoral

Caros amigos:

 

Está mais do que claro que a campanha do PSDB-DEM tem usado com muito sucesso a Internet de forma profissional para disseminar conteúdos apócrifos sem precisar mostrar a cara.

 

Até aí tudo bem. Uma campanha custa caro, e apesar dessa ser uma estratégia imoral é explicável dos pontos de vista racional e cultural. Afinal, o processo eleitoral tem se tornado um “vale-tudo”.

 

Tudo bem também porque supostamente estamos numa sociedade onde os indivíduos são livres (?) e teoricamente poderiam exercitar suas consciências individuais e julgar, refutar ou aprovar propostas de governo e estratégias eleitorais de acordo com a sua apreciação ética.

 

O que não deveria me surpreender (mas ainda me surpreende) é que vários indivíduos, ao verem esses conteúdos apócrifos não se dão ao trabalho de verificar sua procedência e, pior, não se dão ao trabalho de refletir acerca deles.

 

Por conta disso uma porção de indivíduos cegamente passam a endossar uma ideologia que serve quase sempre à outra classe, à outros grupos, enfim, alimentam a sua própria desgraça.

 

Quando isso acontece com pessoas ditas “comuns” não me espanta muito. Afinal, sabemos que a estratégia de dominação preferencial em qualquer sociedade é a dominação Ideológica e no Brasil se faz isso de forma genial.

 

O que me espanta mesmo são alguns colegas professores que se dão a esse trabalho.

 

Tudo bem que esse ou aquele professor tenha seus motivos pra votar no PSDB/DEM. Podem, por exemplo, ser professores simplesmente por missão e assim ganharem a vida com o agronegócio, com a Indústria ou com a aplicação de capital financeiro. Mas em última instância, são professores.

 

Pensava eu no auge da minha loucura que enquanto cidadãos nada os impede de manifestar suas posições no período eleitoral, aliás, isso me parece ser democrático e necessário. Portanto é perfeitamente plausível que ele traga uma porção de elementos racionais que evidenciem a coerência do seu posicionamento e, por consequência, a sua opção por um partido ou por um candidato.

 

Entretanto, me impressiona ver colegas, queridos, que se prestam ao papel de “bucha de canhão” dessa elite reacionária. Vamos a um exemplo:

 

Recebi de um professor do direito (concursado) um desses e-mails mostrando indignação motivada pela suposição de que a candidata Dilma move uma ação contra o Estado Brasileiro - amparada pela lei da anistia. Nesta suposta ação a cidadã peticiona, na forma da lei, uma indenização em função do período em que esteve privada de suas atividades civis por ter sido mantida encarcerada, na condição de presa política durante o período ditatorial.

 

Claro que nem me dei ao trabalho de investigar se o fato é verídico. Não precisava! Não consigo conceber a idéia de que num Estado de Direito burguês um indivíduo deva abrir mão de um direito adquirido por conta de que presta serviço ao Estado.

 

Baseado no precedente sugerido pelo texto fiz a seguinte inferência:

 

Um jovem com 25 anos, solteiro, abriu mão de namorar, de ir à balada, ralou à beça, se tornou um Juiz e ganha 16.000,00. De acordo com a lógica defendida pelo professor de Direito (já que ele repassa o conteúdo sem fazer a crítica) é moralmente injusto que um sujeito, solteiro ganhe tanto dinheiro do Estado para quem ele presta serviço. Logo, deve abrir mão de parte desse direito por uma questão de “amor à pátria”(?) - sei lá!

 

Fico com três impressões: 1) ou o colega leva tudo na brincadeira e assim serve de “bucha de canhão” de interesses alheios ou, na pior das hipóteses, 2) ensina em sala de aula algum tipo de direito que seja alheio ao direito predominante nesta sociedade 3) eu não sou desse mundo.

 

Creio que os colegas ao fazerem, não o façam de forma consciente, afinal tornou-se algo banal "reenviar" e-mails que recebemos diariamente.

 

Daí que utilizo esse espaço para questionar se enquanto professores não teríamos uma responsabilidade maior em relação ao chamado "cidadão comum", até por sermos eventualmente formadores de opnião e se, em razão disso não devêssemos antes de "reenviar" os e-mails, fazer uma crítica acerca da coerência e da veracidade das informações que repassamos.

 

Claro que seria muito interessante que além dos professores, todos nós tivessemos esse cuidado.

 

Não tenho a intenção de doutrinar ninguém, portanto não espero que todos concordem comigo. Minha intenção é apenas suscitar o debate crítico que acredito seja necessário para o amadurecimento democrático da sociedade.

 

Ao ver todo o jogo  eleitoral e suas estratégias de desinformação e despolitização, tanto nos meios de comunicação, quanto na internet me sinto de mãos atadas, sou possuído por uma agonia confessadamente reformista, e fico desesperado para que a pauta do debate passe a ser, por exemplo o pré-sal, a garantia de uma parcela maior do PIB para a educação, outra à saúde...., enfim, coisas que me parecem mais relevantes.

 

Fico esperando, por exemplo, que os movimentos sociais se mostrem mais fortes que a TFP e façam os candidatos assinarem um compromisso de levar adiante o projeto de exploração de petróleo do pré-sal por meio do regime de partilha e que, nesse compromisso fique assegurada a partilha da mesma forma que propõe o projeto enviado pela casa civil ao congresso. Imagino até que poderiam assegurar que o projeto pudesse ampliar a parcela da partilha que garante benefícios à população.

 

Fico também imaginando que independente de quem seja o eleito nesse segundo turno a elite reacionária - branca, sulista, separatista, oligárquica, etc., - venceu essas eleições, mais uma vez!

 

 

Fico também esperando pela revolução burguesa no Brasil para que possamos avançar rumo ao socialismo.

 

 

Bem amigo, talvez agora esteja ficando mais claro o que eu quis dizer no primeiro post onde explico a razão do título que leva o Blog.

 

Pra encerrar o post fica uma reflexão pessoal: "de uma coisa tenho certeza, depois desse blog me restarão poucos amigos" (rs). Deus queira que eu esteja errado!

publicado por O Alienista às 21:58
Segunda-feira, 11 DE Outubro DE 2010

Eu e as eleições 2010.

É um dado que os indivíduos que se posicionam não conseguem fazê-lo agradando a todos. Uns fazem severas críticas, outros se identificam com eles e outros ainda chegam a por em dúvida a amizade. Coisas da vida! diria o dito popular.

 

O fato é que desde 1989 que não vejo uma eleição como esta. Impressionante como elementos que eu julgava terem sido enterrados nos sepulcros da história ressurgem agora como verdadeiros zumbis e atormentam a pouca inteligência que tenho, me levando à indignação e à necessidade urgente de colocar o meu ponto de vista sob pena de enlouquecer.

 

No afã de tentar clariar meu ponto de vista tenho respondido sistematicamente a uma série de e-mails que invadem minha caixa postal diariamente, mas tudo o que tenho conseguido são interpretações distorcidas acerca do que eu realmente penso. Normal! Afinal, em cada um desses e-mails estou repondendo a questões pontuais e a interpretação acerca de qual é a minha posição acaba ficando oculta.

 

Sendo assim, os primeiros posts do blog, ou até que passe essa eleição, a assunto predominante aqui será a disputa eleitoral. Pretendo tratar de cada um dos pontos que marcam as principais discussões.

 

Tratarei também de tranquilizar alguns queridos amigos que estão achando que virei "casaca" e estou abandonando a "esquerda" ou até mesmo o sonho de se construir uma sociedade mais justa e mais democrática o que - particularmente entendo -  só é possível para além da sociedade burguesa e de sua democracia formal.

 

Inicio explicando o porquê de estar engajado na busca de votos para a candidata Dilma.

 

Já fui filiado ao PT nos antanhos e assim como muitos dos camaradas acreditei até a início da década de 90 que aquele partido carregava em si a potencialidade de aglutinar todas as forças sociais interessadas na construção de uma sociedade que conseguisse avançar para a superação do capital. Entretanto, após algumas vitórias locais (Estados e Municípios) vi algumas mudanças substanciais na composição do partido e passei a questionar seus rumos.

 

Em 2002,  vi um "Lulinha paz e amor", engravatado, barba feita, cabelo baixo, patrocinado por Bancos e apresentando em seu programa eleitoral um homem forte da Febraban (pasmem, Febraban!) acalmando os ânimos da parcela da população que embalada pela doce som da voz Regina Duarte tinha "medo do PT".

 

Naquele momento, esses e outros elementos me levaram a perceber (diferente do que ocorreu com alguns colegas e com uma parte da população que chegou mesmo a dizer que Lula cometeu um estilionato eleitoral) que a estratégia do PT (do PT que havia sobrevivido à debandada geral de militantes aguerridos) havia mudado.

 

Li também a "carta aos Brasileiros" e lá vi que Lula só faria o que realmente fez (e portanto não é estelionato): deixaria um governo em aberto para as disputas das diferentes facções de interesses que compõe a sociedade brasileira. Tentando reproduzir as palavras do candidato Lula naquele momento, lembro que ele dizia: "Nós vamos fazer nesse país um pacto social que nunca antes foi feito". E me parece que foi mais ou menos o que ele fez. Não vou entrar nos detalhes do pacto como por exemplo o atrelamento das centrais sindicais aos interesses do Governo, etc., por  que penso que não é o caso neste momento.

 

Outra coisa importante e que deve ser levada em consideração são as condições sobre as quais Lula recebeu o país em 2003. Ou seja, um país completamente dependente do capital financeiro, sem condições de dar um passo sem as bençãos do FMI e, pior, sem um patrimônio que pudesse utilizar como força econômica para sustentar eventuais mudanças. Me refiro aqui à privataria que o Governo FHC e Serra promoveram a partir da compra, a peso de ouro, de parlamentares, apresentadores de TV e todos aqueles pudessem se opor à sua política entreguista (para entender o processo de DOAÇÃO do patrimônio Brasileiro à iniciativa privada leia O Brasil Privatizado do Jornalista Aloysio Biondi).

 

Ou seja, o Governo Lula não se propôs em nenhum momento a fazer uma revolução e o não o fez.

 

Poderia ter o governo Lula avançado? Certamente! O Governo teve erros? Certamente!

 

Se sei de tudo isso, por que peço votos a Dilma?

 

Peço votos a Dilma por que penso que, se por um lado não avançamos muito em direção a uma sociedade mais plural, mais justa e mais democrática, por outro lado não verticalizamos a via neoliberal e a dependência externa do Brasil.

 

Ou seja, na minha inocência vejo que esse governo manteve o que sobrou do patrimônio público após o desmonte dos Demotucanos e em alguns aspectos fortaleceu o poder do Estado.

 

Aos meus amigos liberais que podem estar me acusando de defender uma heresia ao me referir á necessidade um Estado forte, lembro que na economia burguesa só tem poder político quem  tem poder econômico (aliás, nem inventei isso). Logo, um Estado sem patrimônio vive à mercê dos donos do capital sem ter ao menos o direito de barganhar.

 

De outro lado, a experiência dos Demotucanos tanto na administração Federal quanto nos diversos estados (marcamente em São Paulo) e municípios brasileiros mostram uma obssessão compulsiva pela entrega do patrimônio público e o culto à condição de "vira-lata" do Império (decadente) Americano.

 

Me revolta por exemplo, a possibilidade de pensar que o Pré-Sal, um patrimônio de valor inestimável, deixe de ser regulamentado pelo sistema de partilha como propõe esse governo (Lula) e seja, como pretendem os demotucanos, entregue ao apetite voraz do capital privado, restando à população somente o dever de dividir os custos dos impactos ambientais decorrentes da exploração do petróleo. Um exemplo disso é a situação criada pelo "acidente" ocorrido há pouco no Golfo do México.

 

Eu poderia colocar aqui milhares de questões que me angustiam e me dão a certeza de que,  apesar do discursos acadêmicos acerca da existência ou não de uma "direita" ou de uma "esquerda", temos diante de nós dois projetos distintos de governo e duas concepções distintas de sociedade. Nenhum dos dois me cai bem e certamente não cai bem em você. Mas, definitivamente, não dá pra "colocar tudo no mesmo saco".

 

Um desses projetos representa a volta do neoliberalismo feroz e o outro representa a continuação dessa situação ambigua que combina política economica neoliberal, ações de reforço do poder do Estado e um mínimo de distribuição de renda.

 

Um permite, ao manter o patrimônio do Estado,  que se tenha a esperança de continuar lutando. O outro nos coloca na mesma condição de depência em que estávamos em 2002.

 

Um permite que as crises internacionais (por enquanto) sejam "marolinhas" o outro, nos coloca na rota das "tsunamimes" provocadas pela "orgia" em que consistem as ações do capital financeiro internacional sem rédeas e sem pátria.

 

Talvez para alguns dos meus colegas que têm asseguradas as suas posições nas classes médias isso não tenha muita importância. Mas não tenho dúvida de que para aqueles que até ontem não comiam ou não trabalhavam isso faz uma diferença enorme. Me refiro, por exemplo, àqueles que precisavam pedir esmola na casa do "coronel" e recebiam dele uma cesta básica comprada com o dinheiro da SUDENE, por exemplo.

 

Alguns podem me dizer que a situação não mudou e com o Bolsa-Família a situação continua a mesma e eu sustento que acredito que há uma pequena diferença: hoje a esmola é direito, é oficial e eu não sou mais obrigado a votar no coronel, nem chamá-lo pra apadrinhar o meu filho.

 

Muda pouca coisa? concordo! mas é uma mudança. Tanto que agora o "novo coronel", o Lula, luta com todas as forças pra fazer sua sucessora.  Se a esmola fosse buscada em sua porta bastaria ele dar uma ordem e a sucessão aconteceria.

 

Olhemos ainda para as micromudanças que me parecem ser realmente as marcas mais significativas desse governo. Me refiro ao microcrédito, aos financiamentos sem precedentes para agricultura familiar (aquela que nos alimenta), à profissionalização da Assistência Social por meio da criação dos CRAS (Centros de Referência de Assistência Social) e outras tantas micropolíticas conquistadas a duras penas pelos movimentos sociais que atravessaram as barreiras desse governo.

 

Enfim caros colegas pra não ficar ainda mais enfadanho o texto, encerro por aqui esse primeiro post sobre eleição e me comprometo a trabalhar temas definidos nos próximos textos para que assim possa ser mais objetivo e menos cansativo.

 

 

 

Serra X Dilma

publicado por O Alienista às 17:16

pesquisar

 

Abril 2011

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

links

Posts mais comentados